Sustentabilidade e madeira de demolição

D'us te abençoe!

Em visita a Casa Cor São Paulo no mês passado, fiquei muito pensativa e apreensiva com a quantidade de madeira de demolição utilizadas nos espaços e posteriormente com as explicações que tentavam fazer link entre este material e a sustentabilidade. Afinal a informação foi passada para um grande número de pessoas leigas. Querendo ou não, a mostra promove a aculturação da população. E aqui o discurso começa a ter responsabilidade. Muito se escreve, muito se fala e muito pouco se ensina e ainda menos se pratica.
Existe um estudo básico dentro do tema SUSTENTABILIDADE, que é chamado de 3Rs:
REDUZA ( Principal passo para gerar menos lixo.)- REUTILIZE- RECICLE.
Mas quero chamar atenção para o RCD (Resíduos Sólidos da Construção e Demolição),
Este assunto tem me incomodado e preocupado. É um tema voltado para as pessoas, entidades, empresas e organizações comprometidas com a transformação da realidade brasileira.
Acredito que é possível integrar áreas de conhecimento através de novas formas de organização com responsabilidade e compromisso social.
Informação e conhecimento são coisas distintas.
Madeira de demolição é um resíduo sólido da construção e demolição? Sim!!!
Devem ser reutilizadas? Sim!!!
O que é uma tendência, no entanto, é o uso de madeiras ecologicamente corretas, que são adquiridas tanto por meio do plantio responsável, de manejo, quanto pelo uso de madeiras de demolição. Com a extinção de florestas e a proibição do corte de diversos tipos de árvores pelo Ibama, as vezes a madeira de demolição é o melhor ou o único meio de encontrar certas espécies proibidas e, ou já em extinção.
Mas, a preocupação vem do fato que estão demolindo, para vender essas madeiras de “Demolição”, não com o objetivo e conceito do R da Reutilização de matérias que a sustentabilidade propõe, mas por pura falta de conhecimento e interesses de pessoas sem escrúpulos.
A madeira de demolição é recuperada de casarões, igrejas ou outras construções antigas que utilizaram a madeira. Além da estética, a madeira de demolição agrega valor histórico ao objeto, e algumas peças podem ter até duzentos anos de história. Uma matéria-prima versátil, sem duvida, mas e as conseqüências?
Este modismo está acabando com nosso Patrimônio Histórico, um bem material, natural ou imóvel, que possui significado e importância artística, cultural, religiosa, documental ou estética para a sociedade.
Estes casarões foram construídos pela sociedade no passado, por isso representam uma importante fonte de pesquisa e preservação cultural. Representam uma época importante da historia do Brasil e, portanto, faz parte de nossa memória cultural!
Esta memória é um elemento fundamental na formação da identidade cultural do Brasil, e no registro de experiências significativas de toda uma geração.
Neste momento em que sociedades passam por massificação através da globalização, informação e interação entre essas culturas, creio que devemos valorizar e preservar para não perder conhecimentos e identidades. Caso contrário, seremos um povo sem memória, sem identidade, e, assim, fora do mercado!